Rio Senna, Paris/França - Janeiro, 2010

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Retomando...!

Onde é mesmo que eu parei?
Março de 2010?
Bem, desde o vôo de volta ao Brasil para o vôo de volta à Espanha, foram exatos 5 meses.
Abandonei o blog, óbvio, porque o objetivo do blog é informar aos meus amigos - principalmente- o que se passa comigo quando estou longe, ou seja, a maior parte do tempo! rs
Como a excelência em colocar a vida de cabeça para baixo sou eu, não bastou voltar para o Brasil, eu voltei para Belo Horizonte. Mais ainda, pra casa dos meus pais!

12 de Maio foi maravilhoso, como há alguns anos não era: Aniversário da Babi e do Rafa, e... como eles! ! !

Enquanto empacotava as caixas e desfazia da minha casa em Búzios, cheguei a escrever sobre isso, mas não publiquei (desleixo, correria, argumentos contemporâneos) e ele receberia o nome de "Se eu soubesse antes, o que sei agora, erraria tudo exatamente igual..."

Segue abaixo, como parte do contexto da minha história:

"A mudança não é um acontecimento imediato.
Ocorre como um processo muitas vezes lento, de forma gradual e conta com fatores que influenciam quem está mudando.
Mudando de casa, mudando de vida.
Responder a uma mudança é responder a alguma demanda apresentada.
O meu coração e a minha vida profissional apresentaram a demanda que agora estou respondendo ao meio de tantas caixas de papelão: Voltar à viver em BH.
Os amigos me perguntam: Quando? Porque? É pra sempre?
Ah! Gente, o pra sempre não existe.
- E eu me vi uma pessoa mais feliz quando passei a aceitar com serenidade que o pra sempre não existe!

Uma única amiga me fez a pergunta certa: Por quanto tempo?
E a gente tem que aprender a conviver da melhor maneira nessa rollercoaster que é a vida: altos e baixos.

No próximo 25 de Junho, iria fazer 4 anos que eu saí de BH.
Nooooooooooooossa quanta coisa aconteceu.
E cada coisa que eu junto, ou jogo fora, carrega uma história.

Pior são os restos de perfume que circulam pela minha casa: Esse eu punha pra ir à Privilege, esse eu punha pra dormir, esse eu punha quando me encontrava com tal pessoa, esse era de eu ir trabalhar no Insólito. Cheiros, parecem nos matar as vezes não?

E digo mais, fazer mudança, é mais que organizar essas caixas infindavéis que estão saindo de Búzios, é cutucar lembranças, cutucar erros, acertos, é uma auditoria da vida.
Eu junto, paro, olho, lembro, revivo, olho outra vez, jogo fora ou boto na caixa pra levar pra BH.
O.K., essa também é a hora de fechar um ciclo, fazer um balanço e levar só o que interessa daqui adiante-tanto material quanto "imaterial".

O que interessa pra mim, também mudou diversas vezes nesses 4 anos.
O que me interessa agora é ficar perto dos meus familiares e dos meus amigos. Viver sozinha agora é OUT para Renata Eloá.
3 meses na Europa eu encarei meus medos, minhas dificuldades sem o fator que mais nos influencia nas nossas decisões: os mais próximos.
Foram férias. Estudei menos do que eu gostaria de ter estudado. Mas intercâmbio é assim, já tinham me avisado.
Nem tomei tantos porres como gostaria.
Descansei de mim, da minha vida no Brasil.
Fiz melhores amigos em 3 meses. Chorei com a perda deles como não chorava há muito tempo.
Uma sensação completa de abandono.

Voltou uma reciclagem da Renata: uma Renata mais sensível, porém mais sensata, mais ponderada, mais planejada, mais sistemática, mais metódica, mais analítica, mais calculada, mais empática.

Aprendi nesse vulcão todo que sobretudo, eu devo eliminar tudo que não me faz bem e que me desvio do foco. Joguei uma galera na lata de lixo. Goooooooo garbage!

Olhando para as minhas caixas, vejo a quantidade de cacareco que juntei e não sabia nem por onde começar a organizá-los: Onde é que vocês se enquadram?
Cada vez mais sacolas de lixo saindo da minha casa, eu estava feliz por eliminar tanta porcaria da minha vida.
E se livrar de maus hábitos é a pior parte: demandam treino, disciplina, ...força de vontade!
-Graças a Deus eu parei de fumar!
Há coisas que fico na dúvida, deixo pra embalar depois, algumas eu embalo agora.
E nisso eu vou me bem resolvendo.
Mientras tanto... estou escutando Engenheiros do Hawaii que AINDA ajuda a me acalmar. "

08/05/2010.

Já tem quase um mês que retornei à Espanha e já era hora de retomar o "Mineira de mala e cuia".
Bem, o layout vai permanecer o mesmo com essa foto aí de Paris até que eu dedique um tempo a entender de layout de blog. rs !
E-mails pessoais sempre serão muy bienvenidos e responderei com carinho e muita atenção... mas, como a falta de tempo é grande (argumento contemporâneo), vou adiantando as notícias do Velho Continente nesta página de internet!

Antes de finalizar o post, gostaria de colocar um trecho de uma obra de Paulo Coelho:

"A lenda pessoal não é tão simples como parece. Pelo contrário, pode ser uma atividade perigosa. Quando queremos algo colocamos em marcha energias poderosas, e já não podemos esconder de nós mesmos o verdadeiro sentido de nossa vida. Quando queremos algo, fazemos uma escolha do preço a pagar.
Seguir um sonho tem um preço, pode exigir que abandonemos velhos hábitos, pode nos fazer passar dificuldades e ter decepções.
Mas por mais alto que seja esse preço, nunca é tão alto como o que é pago por quem não vive sua lenda pessoal, porque estes um dia vão olhar para trás, ver tudo o que fizeram e escutar o próprio coração dizer " Desperdicei minha vida."
Acreditem, esta é uma das piores frases que alguem pode ouvir. "



Tenham todos uma ótima tarde!

Um comentário: