Rio Senna, Paris/França - Janeiro, 2010

domingo, 31 de outubro de 2010

On trip: Logroño - Fiesta de San Mateo e aniversário chinês



Hoje vou atualizar dois posts já que no próximo final de semana é meu aniversário e estarei no "rincón de mi corazón", Logroño. Chegarei de Logroño, cheia de novidades como sempre, até porque vou fazer uma rota de degustaçao. Estou animadíssima!
O post a seguir foi escrito no dia 20 de Setembro, assim que eu cheguei de Logroño pós festa de San Mateo. Nao postei antes, por motivos sistemáticos: Nao atrapalhar a ordem cronológica das coisas!
 Aí vai...


"É inevitável bater uma depressãozinha pós viagem depois de um final de semana intenso com pessoas queridas, fazendo novos amigos e acontecimentos tão contrários à rotina.

La Rioja, terra marcada pela tradição do vinho, em sua capital, Logroño, deu-se início no último 18, as festividades de San Mateo que levam o sobrenome de "Fiesta da Vendimia", dada pela proximidade das datas com a colheita da uva.
San Mateo que não é o patrono da cidade e sim, San Barnabé, pude observar que as manifestações de caráter popular - que duram uma semana - têm por mim o alvoroço comparado ao Carnaval brasileiro.

A cidade pára. Saem todos pelas ruas - crianças, jovens, senhores de idade - é uma alegria só!

Festas de interior, para mim, é algo muito interessante.
Gosto de observar as tradições alheias (agora na Espanha, então!) e além de beber e comer, realizo algo 'cultural e antropologicamente interessante'.

Como se não bastasse a tal Festa de San Mateo - considerada a festa do ano - para movimentar o meu final de semana, foi aniversário de duas amigas chinesas. Isso mesmo, chinesas - Suzy e Ana.
Suzy e Ana são os nomes ocidentais que elas adotam, porque logicamente, é impossível compreender e dizer com tanta naturalidade, o nome delas em chinês.

"Seguir viagem...tirar os pés do chão!"

Apesar de dar início ao post falando sobre a Fiesta da Vendimia, a razão para eu sair de Barcelona foi o tal aniversário chinês.
Fiz as malas na Sexta-feira com aquela emoção de sempre: Colocar coisas na mochila, preparar as pilhas pra máquina, preparando o alto astral, imaginar como vai ser...
Eu estava mal - humorada na Sexta-feira a noite por causa de algumas coisas, mas sabia que ao pegar as malas e partir, ia me deixar levar... Sempre funciona!

Saí de Barcelona ainda na Sexta-feira à noite depois da aula.

Presenciei um assalto dentro do metrô de Barcelona a um senhor com sua esposa.
O meliante tentou pegar a carteira, o senhorzinho viu a tempo, gritou e um monte de gente foi em cima ! Na porta do metrô!
Eu via a hora que todos iam ser cortados ao meio e eu, perder o último ônibus para Logroño.

Se me permitem fazer um comentário: Fiquei muito triste pelo velhinho.
Isso me lembra uma história de um livro que se chama "Assassinatos na hotelaria" em que o casal junta por muitos anos dinheiro para fazer A viagem e muitas coisas saem erradas devido aos meus serviços prestados.
Agora, onde já se viu, Barcelona, Sexta-feira, em plena Estação Catalunya, não ter nenhum mosso d'esquadra?
Essas são as mazelas do Turismo.

Ao ver que a mão do velhinho estava machucada, eu corri pra pegar um band-aid que sempre levo na mochila e dei pra ele.
Ele abriu "mó" sorrisão para mim, não quis aceitar, mas eu insisti.
Bem, acho que depois dessa má impressão de Barcelona, espero que ele fique feliz pelo menos de ter ganhado um band-aid de uma "mocinha".


Ah! Consegui pegar o ônibus depois de correr muuuuuuuito!

Comecei a observar a estrada, por onde passávamos enquanto dividia a atenção com um livro.
Eu gosto de estrada! E vou repetir isso incansáveis vezes , porque eu realmente me emociono!

Nova então, nem se fala... já não era mais a 040 que eu estava olhando, eu estava numa autopista em outro país.
Ao fazer o trecho Rio-BH, eu já nem mais prestava atenção, já sabia de cor.
Pra variar, eu nunca chego em horário normal, cheguei às 5 da manhã, um frio do cão (e ainda não é inverno!) e fui caminhando até chegar na casa das chinesas.

No caminho ainda ensinei a um bêbado pertido onde era a Concept! (Concept é uma das principais baladas de Logroño!)


O aniversário chinês

Não tem coisa mais bonita que chegar de madrugada, cansada e ser recebida com aqueles olhinhos puxados, sorrindo, com a cama pronta pra dormir, perguntando se quer água, comida, se está tudo bem.
Aliás, pra ser bem sincera, eu tenho apreço imenso por gente que sabe receber bem as pessoas, ser um bom anfitrião.
As chinesas, sabem fazer isso muito bem, inclusive.


Meus amigos perguntam sempre como é minha comunicação com elas.
Um amigo, certa vez fez uma comparação bem terrível, mas um tanto quanto engraçada: "Deve ser como eu bêbado tentando falar com meu sobrinho de 1 ano".


Não vou dizer que é fácil minha comunicação com elas, porque não é.
Eu gosto delas, elas de mim, falamos sobre nossos cursos de graduação, nossos países e curiosidades gerais sobre os costumes de cada uma.
Eu me aproximei delas, a princípio, porque meu jeito chamava atenção delas (Não me diga! rs) e depois porque são, principalmente, pessoas muito amorosas, equilibradas e isso eu também aprecio muito.

Eu me abri para os costumes delas e elas para os meus. Ponto. Quando não falamos espanhol, falamos inglês e quando assim não dá, falamos a do coração e a gente se cala.


Pela manhã, depois de acordar, me dei conta que tinha 8 chineses na casa.

Rá! Um barato só!

Já estavam fazendo a comida - era um almoço de aniversário - todos muito agitados, conversando, ajudando uns aos outros.


Agora, imagine você... lembra-se do seu último Carnaval? Aquela casa em Diamantina, Ouro Preto? Aquela cozinha da casa... como ela era e como ela ficou até a Quarta-feira de Cinzas?
Então, a cozinha das minhas amigas chinesas é permanentemente assim.

Eu não entendo como as coisas funcionam com tanta harmonia naquela bagunçaaaaaaa!


Chegaram mais 4 chinesas e a mesa se encheu de comida de todos os tipos.

Éramos 13! 12 chineses e 1 brasileira!

Todo mundo com "roupa de festa", inclusive eu, coloquei uma maquiagem para não fazer feio nas fotos.

Na hora do aniversário, os aniversariantes se levantam, fazem um pedido, como se tivessem rezando de fato e depois cantaram o "Parabéns" em chinês.

Começamos a comer, lógico, fiz questão de comer com os "palitinhos", mas como todos sabem da minha falta de destreza com o artigo, já tinham separado até o garfo para mim. rs
Eu gosto muito da comida que elas fazem, cozinham muito bem e a quantidade de pimenta também é bem pesada.
Sempre que vou comer com elas, compro uma garrafa de suco de pêssego e sempre a tomo quase inteira durante a refeição.
O aniversário durou a tarde inteira e depois fomos para as programações da festa de San Mateo.


Fiesta de San Mateo - Primeiro dia, 18/09


Dei uma fugidinha com a Mei Li, fomos ver "recortadores de toro" . Os recortes que eles falam são as acrobacias e as provocações que eles - os recortadores - fazem para chamar a atenção e/ou desafiar o touro.

O. K. Bacana. A Mei Li me fez gastar 15 euros para ver isso. Não quero mais ver isso na minha vida. Passei 2 horas com medo de algum daqueles rapazes se machucarem - por fim um tomou um chifre no rabo e um monte de gente teve que entrar na arena.

Valeu a experiência.


De noite, as chinesas resolveram fazer uma festa regada a álcool em casa e jogar um jogo que me pareceu o nosso Perfil ou Imagem e Ação.

Orientais para um lado, ocidentais para outro.

Fui "salir de fiesta" com a Deborah, a australiana que eu conheci da outra vez nos cursos de língua e cultura espanhola.

A via crucis começou em um show de uma banda espanhola.

Enquanto as amigas dela estavam frenéticas, tomando o tal do calimoxo (vinho e Coca-Cola) em botellón (garrafas grandes de 2L!) cantando músicas que a gente obviamente não conhecia, dançamos e colocamos a conversa em dia, em espanhol.

A Deborah sempre faz questão da gente conversar com ela em espanhol e não em inglês.

Após o show, fomos para os bares...! Aaaaaah!

Sai, entra, muda de bar!
Steel, Stereo, Absolut, Crocodilo... a tope mesmo estava o Absolut!
Nem passei no People desta vez, que é o meu favorito.

Deixa- me explicar o esquema dos bares em Logroño:
Esses bares são como boates, tem DJ, não paga pra entrar, você entra e fica ali se divertindo, bebendo... só bebendo, né? Porque antes, você já salio de pinchos e se fartou de tapas pela Calle Laurel.
Dança a tope, bebe e se quiser troca de bar (a idéia é ir em vários em uma noite só) e depois das 3, 4 da manhã, vão para a noitada de verdade - que paga! - na Yo Que Sé ou na Concept.


6:45, fim do primeiro dia!

Domingueira logronhense

As manhas em Logroño sao bem agradáveis. Um solzinho gostoso, com aquele friozinho.
Logo cedo, fui comprar minha passagem de volta para Barcelona e acompanhar a Mei, pois ela agora estuda em Madrid e tinha que voltar cedo.
A minha querida chinesa perde o ônibus e na maior tranquilidade compra outro bilhete.

Eu já tinha xingado "a puta que o pariu e os caralho" e é por isso que eu fico perto das chinesas: quanta tranquilidade!
Saímos, batemos fotos na fonte de vinho, tomamos café juntas e esperei a hora do próximo ônibus dela enquanto conversávamos sobre várias coisas.

Detalhe - Cheguei a conclusao naquele dia que eu tenho mais fotos com a Mei Li do que com qualquer outra pessoa na face da terra.

Depois disso, fui "morgar" lá na casa dos brazuca: Marcelo, Humberto e a Gabi.
Fizemos um almoço, vimos Titanic em espanhol e marcamos de sair mais a noite.

De noite nos metemos em uns buracos e levamos também as chinesas - Yolanda e Suzy.
Foi super legal, mais uma vez meu dia se encerrou tarde.
A Gabi me fez companhia dormindo na sala junto com a visita (eu! Que saí da casa das chinesas e fui dormir lá!) até dar a hora de eu pegar meu ônibus de volta para casa.
Pessoas companheiras também ganham pontos comigo! ha-ha-ha.

Dentro do ônibus, nem vi mais a estrada de tao cansada.
Mais uma vez, estar em Logroño foi muito especial e desestressante".



Minha primeira aula de catalão !

O post abaixo foi escrito no dia 16 de Setembro, no dia da minha primeira aula de catalao.
Estamos no dia 31 de Outubro e já andei comentando no Twitter e em algumas conversas com os amigos que tenho aprendido catalao.

Nao pareceu óbvio para alguns o que é o catalao, entao antes que possam ler o post, resolvi fazer uma introduçao:

Vamos lá:
A Espanha é composta de "comunidades autônomas", as comunidades autônomas de "províncias".
Para mim é um pouco difícil fazer analogia dessa organizaçao territorial com o meu país que é simplesmente dividido em estados. No meu entender, as províncias se equivalem aos nossos estados no Brasil. No meu entender também, (posso estar falando uma bobagem! Depois lerei isso direito no Wikipédia) essas comunidades autônomas surgiram de uma questao de identidade cultural e casamentos entre reinos em tempos passados.... sei lá!
O idioma oficial da Espanha é o castelhano - tradicional espanhol como conhecemos. Além do castelhano, existem 3 línguas, chamadas co-oficiais : o galego (Galícia), o euskera (País Basco e Navarra) e o catalao (Cataluña).
Nestas comunidades autônomas que mencionei acima e que há os idiomas co-oficiais, existem movimentos de independência, ou seja, querem se separar da Espanha e blá blá blá...  
 
Todo mundo aqui já ouviu falar do ETA né? Eles sao lá do País Basco, movimento separatista, mas que nao recebe apoio do próprio governo por se tratar de fazer atentados.
Estive no País Basco (em San Sebastian, lindíssima!) e eles, na minha opiniao, é os que mais fazem mais questao de dizer que nao fazem parte da Espanha. Nao sei se alguém reparou na Copa, mas eles, inclusive estavam torcendo para a Holanda.
Enfim...
Eu moro na Cataluña. A Cataluña tem várias províncias , uma delas de mesmo nome que sua capital: Barcelona.
Por aqui, tudoooooooo está escrito em catalao na rua!
Fui na biblioteca pegar livros, os avisos todos em catalao e sem castelhano embaixo ( o que na maioria das vezes ocorre!).

Entao, achei cool aprender catalao e ganhar ponto com a galera daqui, já que o orgulho catalao é enoooooooorme. rs.

Bora pro post né?

"Bonita esta foto de Paris, não?

Gosto dessa foto, toda vez que a vejo me dá ainda mais vontade de sair por aí viajando, fazendo e desfazendo malas.

Chegou a tal ponto que eu já faço malas com os olhos fechados. Não sei você, mas toda vez que eu vou viajar é uma excitação ao fazer malas... Ay, me gusta, me encanta!

E Paris, vou te contar uma coisa,...


Hoje, Jueves ('Dijous' em catalão, Quinta-feira para os que falam português), foi o meu primeiro dia de aulas de catalão.

Quando eu cheguei aqui em Barcelona, não tinha nenhuma intenção em aprender catalão, até porque, estudar o castelhano e fala-lo bem, já estava na lista das minhas prioridades.

No meio a tantas buscas de informação, descobri que existe o Centre de Normalitzación Lingüística de Barcelona que através do Consorci per a la Normalitzación Lingüística oferecem aulas de catalão grátis para os estrangeiros. E oferecem também aulas de castelhano grátis.


Óbvio, o meu perfeccionismo me ordenou a fazer inscrição no castelhano - que foi mais difícil achar vaga - e o meu interesse repentino, no catalão.

Já dizia na minha terra: "De graça? Até injeção na testa!"


Na minha primeira aula, óbvio também, cheguei atrasada.

Me perdi nas infinitas linhas e cores no metrô.

Aqui, parece que todas às vezes que eu cheguei atrasada, eles fazem questão de me dizer a hora que era pra eu ter chegado sem nenhuma cara de simpatia. Foi assim no dia da academia com o instrutor, no dia da apresentação da faculdade e hoje...

Dá vontade de dizer: "Mira una cosa meu filho, eu cheguei em Barcelona há quase um mês e há quase um mês eu não durmo direito por causa do meu fuso de 5 horas de diferença de vocês, dá pra dar um desconto? ? ?"


Cheguei atrasada, mas logo peguei o que estava acontecendo, as anotações e por sorte minha, uma dupla simpática para fazer os exercícios (Aaaah! Aula de língua é assim mesmo, hacer las cosas en parejas!).

Maria de Soledad, proveniente da Galícia, aquela parte daqui da Espanha que faz divisa com Portugal.

"-Amém, se eu precisar falar português, com certeza que ela vai me entender!" - foi um pensamento imediato, porém desnecessário.

Aprender uma língua nova - no caso o catalão - a partir de uma língua que também não é a minha materna, não me pareceu nenhum bicho de 7 cabeças.

Aliás, me pareceu duplamente produtivo! Quando minha professora não está falando catalão, esta falando castelhano!

Ótimo. Assim eu vou seguindo!


Bona tarda a tots i fins aviat!*


*Boa tarde a todos e até logo!"




domingo, 24 de outubro de 2010

A convivência com gente estranha.

-Na semana passada meu laptop estragou, computadores aqui na Espanha nao tem o "til", ou eu ainda nao achei neste teclado o "til"-

A minha convivência com gente estranha está melhor do que eu poderia imaginar.

A mudança
Aliás, antes de falar da minha convivência, vou comentar do meu dia da mudança:
No dia da minha mudança, a senhora a qual eu estava em sua casa me deu um número de uma companhia de táxi. Esse motorista foi simpático ! Me ajudou e me deu muitas dicas sobre a cidade.
Nesse dia eu já estava mais esperta: Antes dele chegar, eu já tinha descido as malas os 5 andares sem elevador.

Antes de pensar em chorar com o tanto de bagagem que mais uma vez eu ia ter de deslocar, eu lembrei que só em 4 anos de Rio de Janeiro, eu me mudei 8 vezes. Uma só vez contei com a ajuda do meu pai, uma vez me mudei de carroça com dois menores dirigindo um pangaré por 30 reais,  já desmontei e montei cama e armário e já desfiz de uma casa inteira quando voltei pra BH. Eu tava com medo de 70 kg, porque hein?

Nesse dia, eu fiz três viagens: 1 de táxi para levar 2 malas com livros e sapatos e duas viagens de metrô para levar o restante.
Sem comentários sobre o meu estado físico depois disso...

A convivência
Essa história de morar com gente da minha idade, ainda bem, caiu por terra quando não encontrei moradia na época.

A Oana e o Andrei, os dois têm 33 anos, sao da Romênia e sao eles quem alugam o quarto para mim.
São super bem organizados, limpos, solícitos e mais, eles me oferecem uma estabilidade que preciso neste momento: regras na casa, têm suas vidas, seus trabalhos.

Há também a Saerom Kim, da Coréia do Sul, que tem 22 anos lá e 21 aqui - na Coréia do Sul eles contam os meses da gestaçao. Ela veio para cá estudar espanhol.

Com a Saerom, eu nao converso muito por duas razoes: Primeiro porque ela nunca está em casa, segundo porque ela nao fala direito o espanhol  quando tenho que falar com ela, falo em inglês, ela entende melhor, mas nao é nada que facilite a gente bater altos papos.
A Oana tagarela comigo aos finais de semana quando o Andrei nao está, ela sempre pergunta do meu dia. Fofocas femininas: homens, roupas, menstruaçao, academia,...
O Andrei e eu conversamos pouco (até porque no meu país as mulheres sao tao loucas de ciúmes que eu acho que nos outros também deve ser, entao, evito demasiado contato), e ele é sempre atento se preciso de algo ou se me incomodo com algo (televisao alta, som alto, ...).

Há muito respeito e bom senso, entao, nesses quase dois meses tudo tem dado certo.
Aliás, o bom senso também conta com uma regra: Depois das 23h proibido barulho, sem tomar banho, sem mexer na torneira da cozinha e nada de salto alto!

Um dia até fizemos um jantar juntos: a Oana fez uma ensalada rusa adaptada na Romênia e que é servida nas festividades, um arroz que tinha kani (Salve meu primo Ernani que é doido com isso!) e um patê de beringela/berinjela (as suas grafias já sao aceitas no Brasil segundo o Wikipedia, rs). A Saerom fez uma omelete cheio de coisas que eu nao faço idéia do que sejam plus algumas pimentas.
(Eu particularmente depois que arrumei muitas amigas chinesas em Logroño, fico vidrada com as comidas daquele lado de lá.)
 
Eu? Ah, eu nao fiz strogonoff gente! HA-HA-HA.
Fiz brigadeiro, enrolado e tudo mais.

No próximo post comentarei sobre as aulas de catalao que estou fazendo.
Sim, eu estou aprendendo mais uma língua e de graça ainda por cima!

Fins Diumenge! *

* "Até o próximo Domingo!" em catalao.





terça-feira, 12 de outubro de 2010

Buscando un piso

Antes de começar a relatar a via-crucis que foi encontrar um lugar para morar em Barcelona, gostaria de contar algo interessante que encontrei essa semana (já que falei tanto de táxi da última vez! rs.): Os táxis de Búzios agora têm Twitter e site próprio (@buziostaxi , http://www.buziostaxi.com.br/ ) e estão estudando junto com o prefeiro (@mirinhobraga) possíveis mudanças.

Olha que legal! Ponto pro balneário!

Enfim, achei justo comentá-lo!

___________________________________________________

Falando em via crucis...

Como disse no último post - "próximo desafio: encontrar um lugar para morar em Barcelona" - próximo desafio mesmo, porque encontrar um lugar para morar em uma cidade que você não conhece, não tem referências seguras, não fala tão bem o idioma quanto desejaria pra enfrentar com segurança esse tipo de situação, não tem idéia de como é a cultura ou os gastos locais...

A vida boa de ar condicionado e ótima habitação teve deadline até a Sexta-feira (27 de Agosto), ou seja, eu tinha 3 dias para encontrar um novo lugar para morar e ponto. Eu não ia pagar mais diária nenhuma em hotel nenhum.

Na Quarta-feira, 25 de Agosto, foi impossível acordar antes das 15h.
Aquele banho gostoso, aquela cama de casal e aquele ar condicionado... (já deu pra perceber o meu prazer com ar condicionado né?! rs) colaboraram para me recompor depois das minhas últimas 24 horas em trânsito.

Na Quinta-feira, 26 de Agosto: Corpo mole zero.
Acordei cedo, corri e 9h parti em busca de um piso .

Compartir piso

O aluguel por aqui é muito caro - com crise então! - as pessoas não se dão ao luxo de ter quartos vazios em seus apartamentos, portanto, é super normal alugar um quarto dentro da sua casa para uma pessoa estranha. Isso se chama compartir piso , em português seria como dividir apartamento.

Agora que todos os meus leitores sabem o que é o tal compartir piso, posso começar a contar a minha via crucis...

Bem, até a parte de alugar um quarto e conviver com gente estranha, tem algo no meu país que se assemelhe: uma república de estudantes, pensão.
Cheguei com a expectativa de encontrar algo parecido para morar, me enturmar e ser feliz na Barcelona.

Primeira coisa que eu fiz, na verdade, foi saber onde era a minha faculdade e me localizar no mapa, depois disso eu ia saber a distância até cada uma das moradias que tinha pesquisado.

(Minha faculdade está no Passeig de Gracía, que hoje eu sei que é o "centrão" turístico de Barcelona: Gaudí para todos os lados, ônibus turísticos a todo momento, Gucci, Louis Vitton, Bvlgari, e por aí vai...)

Segunda coisa que fiz foi pesquisar em sites as ofertas.
Sim, eu estava procurando pisos em sites dedicados a isso. Parece coisa de doido, mas não é.
Há inúmeros sites de busca para pisos em todos os cantos de Barcelona. A prática é tão comum que eu me senti como no Mercado Livre: tudo quanto é tipo de piso, companheiro, valor, bairro, "muquifo", "barraco"...

"A odisséia"

Quem já leu no primário esse livro que conta da longa viagem de Ulisses - que durou 10 anos - de volta a Ítaca, depois do fim da guerra de Tróia?
Bem, odisséia hoje se refere a qualquer viagem longa, pois bem, eis aqui a minha.

OK. Agora é bater perna né? Eu, meu mapa, minha garrafinha d'água, óculos de sol e claro, meu protetor solar.
Não saí do Rio de Janeiro pra ter CÂNCER DE PELE na Espanha. (rs).

Andei muito, vi de tudo.
Me recuso a comentar, com riqueza de detalhes, o que eu encontrei antes de pegar o lugar onde moro hoje.
Meu Deus! Uma galera que viaja nos preços!
Rá... e o quarto sem janela para uma casa de 10 pessoas?
Onde já se viu quarto sem janela gente? E o preço? Melhor não comentar a especulação imobiliária barcelonesa.

Teve um cara, um cubano, que eu fui olhar o piso dele. Ao entrar, ele me pediu desculpas pela casa estar uma zona, mas era porque ele tinha se mudado recentemente:

-Ah, tudo bem, mas quando você se mudou?
- Em Junho.

Pelo amoooooooooooooor de Deus! Sua casa tá uma zona até o dia 26 de Agosto? - Foi o que pensei - Isso não vai dar certo.

Depois de olhar uns sixty billion pisos, QUASE, fiquei no apartamento desse cubano, porque apesar de não ser organizado e ter um gato e ter também bolas de pêlo e poeira rolando pelo chão, me parecia boa pessoa.
Ah! E tinha também uma mania ecológica com a água fria que saía durante o primeiro minuto do banho: todos tínhamos que guardar essa primeira água para jogar nas plantas ou para limpar o chão da casa.


Por sinal, nem ele estava fazendo isso.











Pausa pro riso. Pode rir, é engraçado depois que passa!
(Não sei você, mas eu estou rindo muito disso AGORA, porque na hora eu quis chorar!)

Meus caros amigos, vocês podem acompanhar que o meu grau de expectativa realizada foi zero!
A tal moradia que eu gostaria de ter encontrado, com estudantes da minha idade foi por água abaixo. A maioria dos estudantes estava de férias em suas cidades e não estavam por aqui para mostrar seus pisos antes do dia 15 de Setembro.

Estão lembrando que eu deveria sair do hotel até meio dia do dia seguinte?
Pois bem, na Plaza Espanya, com um sol da PORRA na minha cabeça, eu QUASE sentei e chorei.

Antes de gritar o SuperMan ou o Chapolin Colorado, eu liguei pra uma das últimas opções que eu tinha pegado na internet, já sem esperança de que seria boa, pois o anúncio era bem sucinto.
Fui ver, TUDO MUITO LIMPINHO E ORGANIZADO, bom de preço, 8 minutos à pé da faculdade, bem, aqui estou hoje, Carrer de Corsèga.

Como nada fácil na minha vida... eu não poderia me mudar no dia seguinte, teria que esperar até o dia 1º de Setembro.

A odisséia continua...

Menos mal, mas até lá, onde eu fico?
Bem, aí o amigo de uma amiga minha do Brasil pediu para que uma amiga dele me alugasse um quarto na casa dela, pois era mais próximo do centro de Barcelona do que de onde eu estava.
Lá foi eu transportar meus 70 kg de bagagem.

Por favor, me poupem de falar mal de mais um taxista, tô de saco cheio.
Porque além de me desgastar mais uma vez com essa figura, dessa vez uma mulher, me desgastei com a recepcionista do hotel que não me chamou quando o táxi chegou e o taxímetro começou a rodar...

Tá achando o que fia? Que tá em BH? Que o taxímetro é ligado na porta quando você bota o pé no táxi? Ledo engano...

-Este táxi es mío? (10 horas da manhã)
-No lo sé!

Como "No lo sé" sua ANTA? Você ao trocar de turno, não se intera com seu colega do que ocorreu? ? ? Não tem um caderninho aí na sua recepção que anota tudo? Ainda mais táxi! - foi o que pensei, não disse porque meu nível de espanhol ainda não me permitia bater boca com alguém (Rá, já bato boca em espanhol agora! rs.) e o taxímetro a minha espera rodava em EUROS.

Porém, há um fato que eu tenho que comentar é: OS CINCO ANDARES QUE EU SUBI COM MEUS 70 KG DE BAGAGEM SEM ELEVADOR.

Sem mais, essa hora eu queria chorar de verdade!

A senhora que me alugou o quarto mora na Ciutat Vella que é o bairro gótico daqui de Barcelona, ou seja, as construções são muito antigas (aliás, eu tenho a impressão que Barcelona é toda antiga, isso eu não gosto, eu gosto é de prédio novo pra morar! Prédio antigo é pra tirar foto, desculpem-me.).
Aqui, segundo me explicaram é assim:

-Planta baja, que seria o nosso térreo;
-Entre pisos, que seria o nosso 1º andar;
-Principal, que seria o nosso 2º andar.

Depois disso que começam as outras plantas, ou seja, andares. O 3º andar aqui é o 5º, deu pra entender?

Até aqui, deu pra relaxar um pouco até o dia 1º de Setembro.
No próximo post, comentarei da minha ousada empreitada em conviver com as pessoas estranhas. (rs.)

Hasta!

domingo, 3 de outubro de 2010

Barcelona, aquí estoy yo!

Ao chegar em Barcelona, na tarde de Terça-feira, 24 de Agosto, por mais que eu tivesse me precavido, me planejado, me orientado... eu não saí 100% ilesa de ser aproveitada por alguém que sabe que eu sou "turista", que sabe que eu não falo bem a língua, enfim...

TAP

Minhas malas, chegaram todas... inclusive sem cadeado.
Arrumei um barraco na porta da TAP meio em inglês, meio em espanhol.
Eles me deram um correio eletrônico da empresa para onde eu deveria encaminhar minha reclamação.

Você recebeu alguma resposta da TAP até hoje? Algum pedido de desculpas ou explicação da companhia?
Eu também não. Não me tiraram nada da mala, mas...alguém me explica porque elas estavam sem os devidos cadeados que coloquei?

Aaaaaaaah! O grande mistério das malas sem cadeado só foi solucionado pelo meu professor de Transporte de pasajeros e também consultor da Iberia, Carlos García (e também argentino, que fala português e acha o máximo comentar do Brasil na sala de aula).
O lance das malas, segundo o meu professor, é o seguinte: É um procedimento normal abrir malas provenientes de países tropicais por causa de comida e outras coisas. E é também obrigação da companhia colocar um papel dentro dizendo que a mala foi aberta.

(Não encontrei nenhum papel informando da indelicadeza de abrir as minhas bagagens!)

Na mesma aula, ele solucionou outros mistérios dentro do transporte aéreo que outra hora comentarei.

TAXISTA

Se tem um serviço que me deixa louca de raiva na Espanha desde a outra vez, é o serviço de táxi.

Ó, me desculpa, eu sou mulher, a minha estrutura óssea não permite que eu carregue muito peso, mas mesmo assim, eu quis sair do Brasil com 70 kg de bagagens e como uma mulher normal - desde que me entendo por gente - esperaria no aeroporto alguém que me ajudasse com elas.

Ainda na tentativa de não ser enganada por profissionais espertos...
(Pausa.
Falo isso porque eu trabalho na área de Turismo há humilde 2 anos e sei o que profissionais do ramo fazem com turistas/estrangeiros/visitantes desinformados. Aliás, essas pessoas não deviam nem ser chamadas de "profissionais" porque isso não é atitude profissional.
Quem paga - literalmente - pela falta de informação, é o próprio visitante.
Portanto, fica a dica, vai viajar, se informe sobre o seu destino!
Como trabalho na aérea, fica visível a minha bitolação por me planejar melhor e não passar por essas armadilhas.)

Continuando...
Ainda na tentativa de não ser enganada por "profissionais" espertos, fui até o balcão de informações, peguei todos os mapas de todos os tipos para me localizar dentro de Barcelona.
O hotel , que fiz a reserva para ficar até encontrar um lugar para morar, era 5 minutos de carro do aeroporto segundo o Google.
A reserva naquele hotel, Etap (da rede Accor, aliás, eu só conhecia o Formule 1 como categoria mais econômica da rede, mas aqui na Espanha e creio que em demais países da Europa, a rede oferece também o ETAP, que pra mim dá igual ao objetivo do Formule 1) teve exatamente esse propósito: ser perto do aeroporto, pagar menos de táxi e depois eu me viraria para levar minhas malas de uma maneira mais barata assim que tivesse tempo para pensar melhor.

Feliz com as minhas super idéias e com o meu super planejamento, fui pegar um táxi dentro do aeroporto e o senhor do táxi NEM SE MOVEU PARA ME AJUDAR. E ainda fez cara feia!
Aaaaaah mas eu não me lembrava deste detalhe!

OK.
Vou abrir uma lacuna aqui para discutirmos sobre táxi:

- Na Novo Rio, rodoviária do Rio de Janeiro, o taxista muitas vezes não carrega sua mala, MAS ALI TEM UMA PESSOA DESTINADA A ISSO, UM CARREGADOR!

- No aeroporto de Congonhas, em São Paulo, eu nunca fui tão bem atendida pelos profissionais do táxi: sorrisos, simpatia, quando eu vi minha mala já estava dentro do bagageiro, me abriram a porta e o motorista já estava ciente do meu destino.
Nesses dois destinos, é possível calcular o valor da corrida antecipado (Por exemplo: São Cristóvão para Botafogo, no Rio de Janeiro saí uns 18 reais!) e o passageiro ainda tem a opção de pagar no cartão de crédito.
Não é de hoje que se ouve histórias de taxistas aproveitadores, principalmente nos maiores destinos turísticos.

-Na rodoviária de Belo Horizonte, minha cidade, não tenho nada pra comentar de "super tecnológico", foi onde me "mal acostumei" a ser bem atendida: o taxista carrega sua mala, conversa com você e ainda te dá informações do tempo, do trânsito, jogo do Galo x Cruzeiro, etc.

-Não poderia deixar de comentar dos táxis de Búzios, onde morei por 2 anos e meio, um absurdo de caro, não tem taxímetro e não há previsão de colocá-lo. Búzios é o tipo de cidade que pra você pagar o táxi um pouco mais barato, você tem que ser "chegado", conhecido ou trabalhar em parceria (por exemplo, se você trabalha em um hotel, chamá-lo sempre para seus hóspedes).

Não sei se repararam, mas esse "negócio de trabalhar com Turismo" a gente fica chato mesmo.
Reparamos nos serviços, criamos a todo tempo maneiras de aprimorá-lo e somos campeões em fazer reclamação nos balcões. Até porque, quem reclama na maioria das vezes, é porque conhece seus direitos.

Continuando...
Quem me ajudou a colocar minhas malas, foi uma mulher que trabalha sinalizando para os táxis.
Enquanto isso, eu perguntei pro senhor quanto era o táxi, ele me disse que era no taxímetro, perguntei se pagaria por bagagem, ele também afirmou que não. SÓ O TAXÍMETRO.

Entrei feliz no táxi.
Quando eu sentei o meu rabo na PORRA do táxi - desculpem-me os termos - o senhor disse:
- É no mínimo 20 euros para sair do aeroporto. Se der menos de 20 euros, você paga 20 euros, se der mais, você paga mais.

Aquilo me subiu uma raiva descomunal. Eu, indefesa numa cidade que não conheço, 70 kg de bagagem, não ia sair fácil daquele veículo.
Antes que minha ira tomasse conta de mim, eu tentei conversar com o hijo de puta madre para saber como funcionava os táxis em Barcelona, porque a partir de agora viveria aqui e que no meu país era de um jeito...
-No vivo en América, vivo en España!

Beleza. Me calei e fui só observando, de vez em quando apurrinhando ele porque de acordo com meu mapa, deveria ser só 5 minutos de carro do aeroporto e se ele estivesse tentando dar voltas comigo pra dar mais que 20 euros, ele ia ver que eu não saí do Rio de Janeiro pra ser ASSALTADA por TAXISTA na Espanha.

E, PQP, seu GPS tá aí, porque que você não está usando até agora, já que eu já te dei o endereço? ? ?
Sinceramente, se eu decidisse comprar briga com esses taxistas da Espanha, acho melhor comprar um spray de pimenta, me inscrever nas aulas de artes marciais, ou sei lá mais o que...
Mais pra frente, vou explicar porque isso não vai ser mais necessário (rs.)

OK. Cheguei no Etap. Paguei 20 euros e ele só tirou as malas do carro e nada mais.
Ainda me disse um abusado:
-Adios guapa!
A porta do hotel ficava mais uns 20 metros à frente.
Ninguém na recepção do hotel - A D O R O essa parte também - e nenhum esboço de gentileza ou compaixão pela minha pessoa ou pelos meus 70 kg de bagagem.

Gritei um HOLAAAAAAAAAAAAAA!
Apareceu a recepcionista e não havia ninguém para me ajudar com as bagagens, nem ela.
HA - HA - HA - HA.

Enfim... depois deste stress todo (viagem longa, 'bagagem descadeada' e um pouco de frustração do meu plano não ter saído 100% certo, rs.) recebi uma ótima habitação, com ar condicionado bombante e sem internet. Rá.

Próximo desafio: Encontrar um lugar para morar em Barcelona.