Rio Senna, Paris/França - Janeiro, 2010

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Marrocos - Parte I

Cof, cof, cof... vamos tirar a poeira desse trem né?

               Escrevi 6 folhas de rascunho ainda no Marrocos (não que eu ande com folhas para este fim, mas saio escrevendo em versos de cartão de embarque, mapas e afins quando a inspiração bate), mas como passar à limpo exige igualmente um esforço da minha parte, deixei pra fazer só agora que estou na Inglaterra. Estarei na Inglaterra por 3 semanas estudando para dar um refresh no meu inglês. A cidade se chama Bournemouth e está no sul do Reino Unido.

               A proposta dos posts do Marrocos foi mesclar vídeo e escrita, além das fotos que são de praxe. Eu não editei nenhum vídeo porque não sei e no momento, minha inteligência está dispensando esse conhecimento. Quero chegar ao ponto de fazer vídeo mais elaborados e designers mais sofisticados para meu blog, mas não será por agora. Qualquer palavrão, erros de português ou mescla de idiomas, fazem parte do show, da minha personagem desse blog: uma mineira de mala e cuia. A personagem sou eu, Renata Eloá, logicamente, mas ao me encontrar em outros ambientes não se iluda, eu posso passar de descolada para polite em um par de minutos. A personagem, digamos, essa minha face, mostra o que pode dar errado e o que pode dar certo em uma viagem (principalmente o que pode dar errado e como isso fere meu orgulho como profissional do Turismo).

          O primeiro vídeo que postarei faz referência à minha primeira frustração na viagem. Só que depois de tantas frustrações em viagens, eu já percebi que comigo a coisa funciona assim: algo trágico acontece e no fim algo mágico também. Graças a Deus.


                Eu já fiz esse adendo em outros posts com certeza, mas é bom lembrar que essa frustração de quando dá algo errado na minha viagem tem mais haver com a minha vaidade em querer a excelência como profissional do que com eu achar que sou uma azarada. Eu até brinco que eu tenho uma "zica", que tudo pode dar errado comigo. Porém esse "tanto de trem" que já deu errado comigo, já me deu inúmeros meios de safar meus futuros clientes de viagens frustradas. Eu me trato como minha própria cliente, faço meu planejamento como acho que deveria para um cliente sair satisfeito e se você for me visitar na minha casa é provável que você perceba que eu organizo a sua chegada como se fosse a de um pax (pra quem não sabe PAX ou pax significa "passageiros" na area de Turismo, em produção de eventos é o mesmo que "people at table", de um modo geral substitui o termo "participantes", Wikipédia).


Os ditos rascunhos que fiz durante a viagem, os fiz depois do dia em que perdi meu vôo de volta pra Espanha ( é, eu perdi um vôo pra sair da África e fiquei em Marrakech mais dois dias ) e postarei assim que puder (tenho 32 lessons de inglês por semana, não é tão easy assim minha vida em Bournemouth), por enquanto, se divirtam com meu mau humor crônico. ha-ha-ha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário