Rio Senna, Paris/França - Janeiro, 2010

domingo, 23 de janeiro de 2011

FITUR, Madrid - Janeiro, 2011 ( 1ª Parte)

Cof cof, bora lá tirar a poeira desse blog!
Feliz Ano Novo pra todo mundo, cheguei do Brasil no dia 10 de Janeiro depois de passar quase um mês na terra das alterosas mofando na casa dos meus pais e bebendo com meus amigos.

Parabéns para o meu blog que fez um ano dia 11 de Janeiro!
Em comemoração ao aniversário de um ano do meu blog, aí vai, estreando a sessão de 'posts 2011', a minha experiência no evento mais esperado do ano: FITUR - Feria Internacional del Turismo que acontece em Madrid e reuniu nesta, que foi sua 31ª edição, mais de 150 países do mundo inteiro! 

Mais esperado porque? Porque na edição passada, eu já estava na Espanha, mas preferi ir a Paris e tive que aguardar por mais um ano esta oportunidade de ouro de entrar em contato com esse mundão turístico que é o evento.
Nesta edição, uma parceria entre empresas do trade e institutos de formação relacionadas ao Turismo, introduziram um "Workshop de empleo y formación" no qual os interessados escolhiam 5 empresas cadatradas previamente pelo evento para fazerem entrevista. (Gente, achei mara! Fiz entrevistas, fui bem, agora cruzem os dedos para me empregarem porque ser estrangeira em época de crise, é ainda mais difícil!)

Antes

O antes da feira já vou logo dizendo: perdi meu ônibus com passagem comprada e tudo! Que ódio!
No meio do ódio, me lembrei que por ser participante do evento, me deram 50% de desconto em algumas empresas e uma delas a Renfe , a companhia de trens espanhola.
Corri para a estação às 5 da manhã e comprei meu bilhete para um AVE , que é o trem de alta velocidade.
Cheguei em Madrid, por volta das 9 da manhã da Quinta-feira: Sem dormir e pouco 'cochilada'.
Chegar, chegar mesmo no IFEMA , já eram 11h. Até que me desloco da tal estação que estava (Puerta de Atocha) até o aeroporto Barajas - que é onde eu decidi pegar o transporte gratuito até o recinto ferial - foi praticamente outra viagem.

IFEMA , Vista da Puerta Sur, às 11h da manhã.

Vida de viajante

Vida de viajante não é fácil. Ainda mais quando se é estudante. Sem dinheiro, sem muitos luxos, início de carreira.
Hospedagem: Casa de um amigo ou alguém que pediu outro alguém pra recebê-lo. Fiquei na casa de uma amiga que mora há 40 minutos de Madrid, em Alcalá de Henares;
Alimentação: Mac Donalds, ou no caso da feira, sempre estão promovendo degustação de pratos típicos dos países o que me ajudou a promover a minha falta de fome;
Transporte: Busão fi! Sempre, ou metrô. Quando rola de pegar um shuttle, é uma felicidade só. Táxi: nem pensar, ainda mais em euros!

Ah... tem a parte que eu me arrumei, como vocês  vão poder ver pelas fotos. Simples: Tinha tudo na mala e corri para o banheiro mais próximo e saí de lá com cara de executiva.

O primeiro dia na FITUR

Meu primeiro dia na FITUR, que foi na Quinta-feira dia 20, a primeira coisa que eu tratei de fazer depois que sair da fila imensa (não tem jeito!) da credencial de profissionais do Turismo foi ir ao stand do Brasil. (Que graças à Deus, estava bem sóbrio e nada de ninguém pelado dançando samba!).
Em seguida, depois de tietar muito o stand da pátria amada, fui eu e minha malinha corredor a fora:

Passei pelo stand da Colômbia, onde te convidavam para tomar "O melhor café do mundo";
Passei pelo stand do Equador, onde tirei foto com essas lindas mocinhas abaixo:


Passei pelo stand de Porto Rico, onde estavam fazendo drinques com muuuuuuuuuuuito rum! (Tinha uma fila enoooorme, ao qual me desanimou nesta degustação!) ;

Passei pelo stand de Cuba, onde tinha um senhor fazendo artesanalmente os tão conhecidos charutos cubanos;

Passei por un dos stands do México (esse sim, estava investindo pesado na sua divulgação!) e personagens vestidos com roupas típicas;

Passei pelo stand da Africa do Sul e muito prazer, os apresento a tal Jabulani, a bola da Copa do Mundo 2010;


Passei em um stand de um país árabe, o qual não pude identificar qual o nome, mas me chamou a atenção pela dança da moça e do rapaz;



Final do primeiro dia, pois uma hora o cansaço bate e na Sexta-feira, eu teria as tais entrevistas, tinha que descansar bem.
Meu repouso, como eu havia dito, foi na casa de uma amiga, minha querida Mei Li (já falei que a Mei Li é chinesa né?) que preparou sua deliciosa comida que eu amo!

Fim do primeiro dia: Na casa da Mei .


Nenhum comentário:

Postar um comentário